Madeira investe na remoção de plantas invasoras em área protegida

Funchal, Madeira, 25 ago.-  O Governo da Madeira está a proceder à remoção de plantas invasoras numa área de 110 hectares, na zona protegida do Paul da Serra, no Maciço Montanhoso Central, indicou hoje a Secretaria do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas.

A secretaria tutelada por Susana Prada refere, em comunicado, que a intervenção está a cargo do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN) e visa retirar as plantas infestantes que facilitam a ignição, progressão e intensidade de incêndios florestais, nomeadamente carqueja e giesta, substituindo-as por urze, uma planta endémica e fundamental na captação da água do nevoeiro.

A área intervencionada faz parte do Parque Natural da Madeira e integra a Rede Natura 2000.

“A remoção das invasoras está a ser feita de forma mecânica e manual, salvaguardando espécies indígenas”, lê-se da nota, acrescentando-se que o material retirado é, sempre que possível, estilhaçado e espalhado no local, contribuindo assim para a cobertura do solo, para a proteção contra a erosão e perda de humidade e para a reposição de nutrientes.

A Secretaria do Ambiente adianta que já foram efetuadas operações de limpeza e reflorestação semelhantes em vários locais, abrangendo uma área de 508 hectares.

dc

 

 

PT/ GUIA DAS ESPÉCIES EXÓTICAS E INVASORAS DOS RIOS, LAGOS E ESTUÁRIOS DA PENÍNSULA IBÉRICA

 


About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua