lifeEditor

Montemor-o-Velho cria equipa para identificar ninhos de vespa asiática

“Confirmar a existência de ninhos de vespa velutina, mais comummente conhecida por vespa asiática, dotar a população de mais conhecimento sobre a espécie invasora e a forma como deve atuar, assim como tranquilizar as pessoas e desmitificar algumas das ideias e comportamentos que têm vindo a acorrer, são alguns dos objetivos”, refere em comunicado a autarquia presidida por Emílio Torrão.

Ao longo desta semana, até sexta-feira, a equipa multidisciplinar está no terreno a verificar a existência de ninhos de vespa velutina em diversas povoações do concelho de Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra.

O município tem vindo a informar a população “relativamente às características de tal espécie e à forma de reduzir a sua ação”, mas continua a haver registo de “inúmeros casos de falsas ocorrências, sendo participadas espécies autóctones necessárias ao meio ambiente, resultando assim na perda de tempo para intervir nos casos realmente necessários”.

O plano de intervenção da equipa multidisciplinar foi preparado pela GNR de Montemor-o-Velho, em conjunto com o Serviço Municipal de Proteção Civil, Defesa da Floresta e Espaço Rural.

Constituída por um sapador florestal e um agente do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, a equipa entrou em ação na segunda-feira.
A par do trabalho de identificação dos ninhos de vespa asiática, a Proteção Civil de Montemor-o-Velho “continua a eliminar os ninhos anteriormente identificados”, informa a Câmara Municipal.

 

 


About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua