Avispa velutina, comunmente conocida como avispa asiática, cerca de Santiago de Compostela. El gobierno local de Lugo ha informado de que ya ha dado aviso a la Xunta, de acuerdo con el protocolo establecido para luchar contra esta especie invasora, de la presencia de un nido de avispas velutinas de grandes dimensiones en el entorno del Parque de Rosalía de Castro, en pleno centro de la ciudad. Las velutinas son un "insecto peligroso", una especie que ataca "si se siente amenazada" y sus picaduras pueden llevar asociadas "graves consecuencias". EFE/Lavandeira jr
lifeEditor

Paredes destruiu 437 ninhos de vespa asiática desde o início do ano

Segundo aquela câmara do distrito do Porto, o trabalho tem sido realizado no âmbito de um protocolo celebrado entre o município e a Associação Nativa – Natureza, Invasoras e Valorização Ambiental, garantindo uma atuação “com eficiência na resolução do problema em todo o concelho”.

O trabalho incluiu a colocação de cerca de uma centena de armadilhas para captura daquele inseto invasor, o que permitiu “atuar de forma precoce na deteção e erradicação”.

O município sublinha que as operações têm sido realizadas “por técnicos capacitados e devidamente equipados, assegurando “a proteção e segurança das populações”, num comunicado.

As ações têm sido realizadas em todo o concelho, após as indicações dos munícipes quanto à existência de ninhos.
A georreferenciação tem permitido às equipas que estão no terreno “uma localização mais exata dos vespeiros, facilitando a sua atuação, assinala o município.

APM//LIL

Foto: EFE/Lavandeira jr


About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua