Una "Vespa Velutina", comunmente conocida como avispa asiática, cerca de Santiago. Recientemente ha fallecido una persona por picaduras de esta avispa y hoy la Diputación de Pontevedra, y la Universidad de Vigo, han firmado un convenio de colaboración para erradicar esta especie invasora. EFE/Lavandeira jr
lifeEditor

Paredes destruiu 437 ninhos de vespa asiática desde o início do ano

Segundo aquela câmara do distrito do Porto, o trabalho tem sido realizado no âmbito de um protocolo celebrado entre o município e a Associação Nativa – Natureza, Invasoras e Valorização Ambiental, garantindo uma atuação “com eficiência na resolução do problema em todo o concelho”.

O trabalho incluiu a colocação de cerca de uma centena de armadilhas para captura daquele inseto invasor, o que permitiu “atuar de forma precoce na deteção e erradicação”.

Num comunicado, o município sublinha que as operações têm sido realizadas “por técnicos capacitados e devidamente equipados, assegurando “a proteção e segurança das populações”.

As ações têm sido realizadas em todo o concelho, após as indicações dos munícipes quanto à existência de ninhos.

A georreferenciação tem permitido às equipas que estão no terreno “uma localização mais exata dos vespeiros, facilitando a sua atuação, assinala o município.

APM//LIL

About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua