POMBAL: GNR resgata tartaruga de faces rosadas, uma espécie invasora

A GNR anunciou ter resgatado uma tartaruga de faces rosadas no rio Arunca, concelho de Pombal, após alerta do grupo “Amigos do Arunca”, integrado no Grupo Proteção Sicó (GPS).

Segundo a GNR, os elementos do Núcleo de Proteção do Ambiente de Pombal “procederam à recolha da tartaruga de faces rosadas, tendo sido entregue no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas do Centro, na Mata do Choupal de Coimbra”.

A GNR adianta que, por lei, ninguém pode manter, criar ou comercializar um exemplar desta espécie, Trachemys scripta elegans.

Uma espécie invasora

“Tratando-se de uma espécie invasora com poucos predadores naturais em Portugal, a tartaruga de faces rosadas reproduz-se muito facilmente em estado selvagem, podendo tornar-se um fator de ameaça para a sobrevivência das tartarugas autóctones, uma vez que estão a competir pelo mesmo alimento, e porque podem alterar a genética das restantes espécies”, acrescenta.

 

PT/ GUIA DAS ESPÉCIES EXÓTICAS E INVASORAS DOS RIOS, LAGOS E ESTUÁRIOS DA PENÍNSULA IBÉRICA

 


About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua