Região de Coimbra investe 80 mil euros na preservação de plantas ameaçadas

Foto: Arquivo Lifeinvasaqua

A CIM da Região de Coimbra (RC), presidida por José Carlos Alexandrino, explica que a “operacionalização de ações de conservação e proteção de espécies” será realizada ao abrigo de um programa designado FloraReply.

Deste modo, a CIM vai apostar na “melhoria do conhecimento e do estado de conservação do património natural e da biodiversidade”.

“Com este projeto, pretende-se preservar, conservar e propagar espécies de flora ameaçada ou em declínio na região”, sublinha.

As espécies abrangidas pelas ações são o nenúfar-amarelo (Nuphar luteum), o nenúfar-branco (Nymphaea alba), o saca-rolhas (Vallisneria spiralis), o estaque-do-baixo-mondego (Stachys palustris) e a Lysimachia Ephemerum.

Promovido em parceria com a Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC), o projeto decorre até ao final deste ano.

A candidatura aprovada pelo Fundo Ambiental “prevê o mapeamento dos locais onde ainda podem ser avistadas estas espécies, a realização de trabalhos de conservação no local através da colocação de barreiras de proteção e da redução dos fatores de ameaça e o transplante de alguns exemplares destas espécies para outros locais adequados” da RC.

Novas espécies exóticas invasoras avistadas na região

As ações visam também “garantir a intervenção em duas novas espécies exóticas invasoras avistadas na região, tentando erradicar as mesmas ainda na sua fase inicial de instalação” no território nacional.

A CIM realça que o projeto “apresenta uma enorme complementaridade com outros investimentos” nesta área a decorrer atualmente na região.

É o caso da iniciativa intitulada “Prevenção, controlo e erradicação de espécies exóticas invasoras”, aprovada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), com que a CIM quer dar “um contributo decisivo face à perda de biodiversidade”.

“O projeto prevê ainda algumas ações de comunicação, bem como a colocação de estruturas físicas de contemplação das espécies protegidas”, conclui a Comunidade Intermunicipal, que reúne os 17 municípios do distrito de Coimbra, mais Mealhada (Aveiro) e Mortágua (Viseu).

CSS /

 


About LIFE17 GIE/ES/000515 Life Invasaqua of the EU.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.

Life Invasaqua é coordenado pela Universidade de Múrcia com a participação de 8 parceiros:: EFEverde da Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Centro Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de Navarra,  Universidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora e Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)

@lifeinvasaqua