Rio Tejo. EFE/J.J. Guillén
lifeEditor

A conservação dos rios portugueses e a ameaça de la EEI, em debate

17 junho 2019.-

No dia 9 de Junho, o auditório da Direcção Geral do Território de Lisboa acolherá o seminário “Conservação e reabilitação de habitats para a fauna piscícola da Região Hidrográfica do Tejo e Ribeiras do Oeste”, onde a ameaça de espécies exóticas invasoras à sobrevivência de espécies endêmicas será discutida, entre outras coisas.

O seminário, organizado pela Agência Portuguesa do Ambiente, começará às 9 horas e prosseguirá até às 13 horas.

Programação:

08h30: Receção dos participantes

09h00: Sessão de abertura, por José Pimenta Machado, Vice-Presidente da APA

09h10: “Qualidade ambiental dos ecossistemas aquáticos da região hidrográfica do Tejo e ribeiras do oeste”, por Teresa Ferreira (Instituto Superior de Agronomia)

09h35: “Fauna piscícola de rios temporários, perspetivas sobre a sua conservação”, por João Manuel Bernardo (Universidade de Évora)

10h00: “Boga de Lisboa: distribuição, demografia e conectividade populacional de um endemismo ameaçado”, por Hugo Gante (Indiana State University, Dept of Biology)

10h25: “Conservação do Ruivaco-do-Oeste: o que podemos ganhar com a reabilitação dos habitats desta espécie”, por Carla Sousa Santos (ISPA-MARE)

10h50: “Peixes migradores do Tejo: principais ameaças e medidas de conservação”, por Bernardo Quintella (Universidade de Évora-MARE-FCUL)

11h15: Intervalo

11h25: “Lampreia do Nabão: um endemismo da bacia do rio Tejo”, por Catarina Mateus (Universidade de Évora-MARE)

11h50: “Peixes não-nativos no baixo Tejo: estado atual da situação, impactos e opções para a sua gestão”, por Filipe Ribeiro (MARE)

12h15: “LIFEINVASAQUA-Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica”, por Joana Martelo  (MARE)

12h40: “A reabilitação de rios e os corredores ecológicos de ictiofauna-da estratégia às intervenções, por Pedro Teiga (E. Rio Unip. Lda.)

13h05: Sessão de Encerramento


NOTA: Ao inscrever-se neste evento está a autorizar a captação, tratamento e divulgação da imagem própria durante o evento, exclusivamente através dos canais de comunicação institucional da Agência Portuguesa do Ambiente, nos termos definidos na sua Politica de Privacidade.

Localização: Auditório da Direção Geral do Território. R. Artilharia 1, n.º 107 1099-052 Portugal


Life Invasaqua é coordenado pela Universidad de Murcia com a participação de 8 parceiros: EFEverde de la Agencia EFE,  UICN-Med,  Museo de Ciencias Naturales-Consejo Superior de Investigaciones Científicas,  Sociedad Ibérica de Ictiología (SIBIC),  Universidad de NavarraUniversidad de Santiago de Compostela,  Universidad de Évora y  Associaçao Portuguesa de Educaçao Ambiental (ASPEA)


Sobre LIFE17 GIE/ES/000515  Life Invasaqua de la UE.

Espécies exóticas invasoras de água doce e sistemas estuarinos: sensibilização e prevenção na Península Ibérica

Co-financiado pela UE no âmbito da iniciativa Life e coordenado pela Universidade de Múrcia, LIFE INVASAQUA visa contribuir para reduzir os impactos nocivos das ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORASORAS (IEE) na biodiversidade, aumentando a sensibilização do público, aumentando a formação nos sectores envolvidos e criando ferramentas para um sistema eficaz de alerta rápido e resposta rápida (EWRRR) para gerir os seus impactos nos ecossistemas e estuários de água doce.


camalote

camalote